Tony Reinke – O Vingador

 

Quatro super-heróis se unem na “Iniciativa Vingadores” — Thor, o Incrível Hulk, Capitão América e o Homem de Ferro — uma colaboração entre os maiores poderes do mundo, chamados juntos quando o mal cósmico ameaça o planeta.

Este é o enredo por trás de Os Vingadores (2012), um filme que uniu estes super-heróis por um só compromisso. E o público respondeu. Em seus primeiros três dias nos cinemas americanos, o filme arrecadou a bilheteria esmagadora de recordes de US$ 200.300.000.

Nós somos atraídos a essa equipe de super-heróis porque eles são um time de resposta chamado para refrear o mal. Mas, quando saímos do cinema, estamos frente a frente com questões. Porque não vemos Deus destruindo o mal com a espada, o martelo e os punhos? Onde está Deus quando sentimos dor? Onde está Deus quando os indefesos são abusados? Onde está Deus quando ditadores perversos são seguidos? Onde está Deus quando órfãos são comercializados? Por que Deus não invade a história e remove as forças sombrias?

Nós ansiamos para que Deus entre neste mundo, agarre os ditadores egocêntricos e orgulhosos, os falsos messias e os abusadores. Nós queremos que Deus pegue o mal pelos pés, como o Hulk com o autoproclamado salvador Loki, e o sacuda violentamente contra o concreto como uma boneca de pano. Loki é um deus franzino nas mãos de um Hulk vívido.

Vingar

“Vingança” é um substantivo, “vingar” é um verbo, e os Vingadores são especialmente ativos em sua defesa contra o mal. Eles são os mocinhos, mas eles são aqueles que nos lembram de que um ato de violência é correto — às vezes. Mas quando, e por quem?

Quando necessário, o governo pode desembainhar a espada e vingar, como um servo do Vingador (Romanos 13.4). Mas isso nunca é verdade com relação à Igreja.

Amados, não vos vingueis a vós mesmos, mas daí lugar à Ira de Deus, pois está escrito: “Minha é a vingança, eu é que retribuirei, diz o Senhor” (Romanos 12.19).

Ao invés de vingança, os cristãos são chamados a oferecer os dois lados da face, perdoar setenta-vezes-sete vezes, não retribuir mal com mal, não se vingar contra nada. Nós somos livres para viver com gentileza tolerante, porque, como Paulo menciona, Deus é o Vingador.

Deus é aquele que retribui cada ato maligno de pecado e rebelião com sua vingança justa. Para aqueles que se humilharam a si mesmos diante da cruz, a ira do Vingador por nossos pecados — passados, presentes e futuros — caiu sobre Cristo. Para os não arrependidos e para aqueles que vivem em contínua rebelião contra Deus, o fogo eterno do inferno revelará a ira do Vingador.

O Vingador

Em ambos os casos, na cruz ou no julgamento eterno, a vingança de Deus é revelada contra cada ato de rebelião, cada ato de pecado. No fim das contas, sua vingança é uma revelação de si mesmo.

“Existe apenas um Deus”, disse o Capitão América.

“Deus é o único Vingador”, escreveu Martinho Lutero.

“Ó SENHOR, Deus das vinganças, ó Deus das vinganças, resplandece!”, cantou o salmista (Salmo 94.1).

Essa não é a retaliação furiosa ao estilo Hulk. A vingança resplandecente de Deus é sua resposta equilibrada e justa contra o pecado. É sua santa lucidez. É uma revelação de si mesmo, a qual os cristãos são chamados a adorar.

E enquanto os Vingadores são chamados a refrear as forças do mal, eles são um fraco eco d’Aquele que já abateuabate e abaterá o mal de uma vez por todas.

A vingança de Deus nos lembra de que nenhum de nós escapa do poder do pecado e de suas justas consequências. Nós gostaríamos de mudar o foco para ditadores galácticos malignos, mas não podemos escapar da realidade de que todos nós somos culpados da rebelião que ignora a Cristo. E Deus é o Vingador de toda rebelião, especialmente de nosso motim egocêntrico que menospreza seu agradável Filho. O Vingador irá “infligir vingança contra os que não conhecem a Deus e contra os que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus” (2Tessalonicenses 1.8).

Este julgamento está chegando. Em breve. Pela fé nós vemos a justa vingança vindoura de Deus e corremos para o Sangue de Cristo, para achar em Cristo o lugar onde a santa ira de Deus foi derramada e satisfeita de modo que nossa alegria fosse plena e completa para sempre.

Por Tony Reinke © Desiring God. Website: desiringGod.org

Traduçãovoltemosaoevangelho.com

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que adicione as informações supracitadas, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Advertisements
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s